Comgás participa do Seminário São Paulo Eficiente

A Comgás participou no último dia 17, segunda feira, do “Seminário São Paulo Eficiente”, que tem como objetivo divulgar as ações no Estado na área de eficiência energética e consequentemente enfatizar a importância do tema para São Paulo.  O evento foi promovido pela Secretaria de Estado de Energia, e realizado no Auditório da São Paulo Previdência (SPPREV).

Foram apresentadas quatro sessões, dividas por temas, em que se apresentaram sempre dois ou três palestrantes técnicos, mediadas por especialistas, e ao final de cada uma, realizou-se rodada de diálogos para esclarecimentos de dúvidas em abordagens diretas dos participantes.

A primeira sessão foi sobre Edificações Sustentáveis – Construção Sustentável e Etiquetagem Energética;  A segunda sobre Pequena e Média Indústria – Sistemas de Gestão de Demandas;  A questão comportamental foi abordada na terceira sessão, em que o Alairson Gonçalves, gerente de Expansão da Regional Norte/Osasco da Comgás, falou sobre estratégias para expansão do mercado residencial. Ao final das apresentações, tratou-se sobre Geração Distribuída, sessão em que Sergio Silva, diretor de Marketing, Planejamento e Suprimento de Gás da companhia, discorreu sobre o papel e as possibilidades imediatas, que tem o gás  natural de fomentar o crescimentodeste segmento, principalmente frente ao delicado momento que passa o setor elétrico. “É certo que a robusta infraestrutura da Comgás e a abundante oferta de gás natural vai contribuir decisivamente para São Paulo nos próximos anos”, disse Sergio Silva.

Saiba mais sobre gás natural e eficiência energética

No mundo, a cogeração e a geração distribuída, a partir do gás natural, é usada desde 2004. No Brasil, o assunto é relativamente novo. A Comgás está trabalhando fortemente o setor desde 2010. O assunto ganha, ainda mais, espaço em momentos de crise do setor elétrico, como a que estamos vivenciando.

Pensar na diversificação e uso eficiente das fontes de energia, independente de ser ou não renovável, nunca foi tão necessário para o Brasil. O que é realidade em outros países, onde são feitos planejamento e esforços concretos para investimentos nesta diversificação e uso eficiente da energia, deve e pode também ser feito no nosso país. Com potencial ainda pouco explorado, a geração distribuída e a cogeração, principalmente a gás natural, apresenta-se como alternativa de alta eficiência: produzir e utilizar eletricidade, calor ou frio com aproveitamento de mais de 70% da energia.

A geração de energia elétrica a partir da cogeração tem uma série de vantagens em relação a uma termelétrica. Uma das mais importantes é relacionada à alta eficiência. No processo de cogeração é possível obter-se um aproveitamento maior do gás empregado no processo. O ganho com eficiência neste sistema proporciona a produção de uma energia elétrica confiável, com custo competitivo, ficando a unidade industrial ou comercial independente da qualidade de fornecimento do distribuidor de energia. Fato da maior importância para usuários que necessitam de um abastecimento contínuo e ininterrupto, como hospitais, hotéis, shopping centers e grandes empreendimentos ou mesmo indústrias.

Brasil está entre os principais produtores de gás natural, a oferta tende a crescer e não há quaisquer restrições em São Paulo para novos fornecimentos de gás natural. O gás natural é uma aposta promissora e coerente!